Fim de ano é época de confraternizações. No último final de semana, participei do encontro anual da família do meu pai. Foi a primeira vez em que boa parte deles me encontrou depois de eu ter deixado a advocacia para me lançar em uma nova carreira. E o retorno foi surpreendente – acolhedor e animador!

Mas acabou ficando muito claro para mim que, mesmo se interessando pelo assunto, muitos não tinham ideia do que afinal estou fazendo. Até porque, trata-se de uma profissão razoavelmente nova, desconhecida até dos mais novos, e desprovida da formalidade de depender de uma formação universitária.

Então, antes de mais nada, a quem me perguntou do que exatamente se tratava, tranquilizei-os sobre a existência de cursos de formação, e que eu tinha percorrido os melhores – Belas Artes, Oficina de Estilo e Ilana Berenholc.

Evidente que deixando claro que não estou simplesmente dando uma de metida em um assunto novo e, sim, que tenho conteúdo para falar a respeito, todos ficaram com um sorriso mais seguro no rosto. E acredito que assim também seja com os clientes mais tradicionais.

Busquei também explicar, sem chavões, o que de fato compreendia a Consultoria de Imagem – na minha atuação específica, voltada ao comportamento social e à gestão da imagem profissional. Porque insisto, o tema é de pronto atraente mas, bem no fundo, muito poucos conhecem seu real significado e, menos ainda, os benefícios proporcionados aos clientes.

Por isso, achei que seria interessante reproduzir aqui o que falei a eles e que entendo como minha nova carreira. Afinal, também meus colegas advogados, e tantos outros profissionais que frequentam o Linkedin, ainda desconhecem essa crescente e inovadora área de atuação.


Explicando o meu trabalho…

É comum as pessoas terem dificuldades muito específicas, muitas vezes por elas mesmas sabidas, mas sobre as quais desconhecem uma forma de aprimoramento ou aprendizado que lhes traga as soluções desejadas.

Como exemplos: autoquestionamento sobre como estamos sendo “lidos” pelo outro; se estamos passando a mensagem pretendida através dos nossos gestos, posturas, olhares e voz. Tudo isso faz parte da comunicação e pode ser treinado!

A consultoria soluciona então, as dificuldades identificadas pelo cliente em relacionamentos interpessoais, comunicação verbal e não verbal, comportamento e aparência, que podem ou não estar atrelados a posturas incoerentes ao ambiente de trabalho.

Um executivo, por exemplo, com talento suficiente, enfrenta dificuldades para ser promovido porque não é aceito em razão da forma grosseira como se comunica com seus colaboradores e clientes. Conhece suas dificuldades, mas não sabe onde e nem como buscar ajuda para resolvê-las.

Em algumas etapas, objetivas, exercícios e treinamento, a consultoria fornece todo o conhecimento necessário a esse profissional para que ele consiga alinhar sua postura física e comportamental ao ambiente em que atua ou se movimenta, sem perder sua personalidade e estilo.

Com o autoconhecimento alcançado nos exercícios, somado às observações do olhar externo mais sensível do consultor de imagem, o cliente tem a seu dispor ferramentas eficientes para direcionar sua aparência e comportamento às exigências e interesses do seu dia a dia. E sua atuação será natural porquê segura, resultando em autoconfiança, credibilidade e aumento da produtividade com a melhora no desempenho e motivação pessoal.

A ideia é que o profissional aprenda e sinta-se apto e seguro para gerir sozinho sua imagem no futuro.

Enfim…

como eu escrevi no meu primeiro artigo aqui no Linkedin, continuo trabalhando ajudando pessoas, mas agora a trazerem à tona o que elas têm de melhor, resolvendo problemas que, embora aparentem ser mais simples, podem ser muito mais profundos e de efeito prolongado.

Assim, também me sinto melhor e mais feliz a cada dia. E acredito que essa busca todos temos em comum, não?